Queixas clube SEI

Cuca e o estupro de Berna: uma pesquisa sobre o que aconteceu

2020.10.12 15:36 gustasilvab Cuca e o estupro de Berna: uma pesquisa sobre o que aconteceu

Com o post sobre o caso gerando uma repercussão aqui no sub, resolvi postar esse texto, fruto de uma pesquisa que fiz ontem para tentar entender melhor o caso. Espero que gostem da pesquisa.
O TÉCNICO CUCA E O ESTUPRO DE BERNA
Com a repercussão negativa da contratação do atacante Robinho, condenado por estupro na Itália, pelo Santos, outro caso de violência sexual envolvendo uma personalidade do futebol brasileiro voltou à tona. Em 1987, durante uma excursão do Grêmio pela Europa, o então meio-campista Cuca, hoje treinador que comandará Robinho no peixe, ficou um mês preso em Berna, na Suíça. Ele foi acusado de estuprar uma garota de 14 anos chamada Sandra Pfaffli junto com outros três colegas de equipe. Cuca acabara de chegar ao time e sequer estreara oficialmente. Os detalhes do caso são nebulosos. Para tentar entender melhor o que aconteceu, procurei relatos no decorrer dos desdobramentos em jornais suíços e brasileiros da época. Eis o resultado dessas buscas.
Os primeiros relatos do escândalo de Berna foram registrados pela imprensa no dia 1º de agosto. O jornal local em língua francesa Le Nouvelist descreveu o incidente primeiramente sem identificar os atletas: “Quatro brasileiros, com idade entre 20 e 24 anos, foram presos ontem sob suspeita de estuprar uma jovem de 14 anos. Segundo seu depoimento, a adolescente foi estuprada na noite de quinta-feira em um hotel da cidade. A investigação imediata resultou na prisão dos quatro brasileiros. A vítima e seus agressores tiveram que ser examinados no Instituto de Medicina Legal da Universidade de Berna”. O nome dos gremistas, contudo, é revelado em outra notícia, ainda nessa mesma edição, em texto sobre a ausência dos quatro jogadores na partida dos gaúchos contra o Neuchâtel Xamax. “A agência Sportinformation revelou que os quatro titulares, Cuca, Eduardo, Henrique e Fernando, foram detidos pela polícia de Berna. No entanto, a agência especificou que ‘estes quatro jogadores eram suspeitos de terem comprado roupa interior feminina para as oferecer a menores que estavam com eles na loja’.” O texto ainda pondera que o motivo é “muito leve para justificar uma custódia policial”. O jornal em alemão Walliser Bote fez apenas uma breve menção ao caso no relato da partida e não se aprofundou no conteúdo das acusações. A imprensa brasileira não tardou a tratar do caso. Edição do Estado de São Paulo, ainda no dia 1º, reportou as prisões e deu os primeiros detalhes: “Segundo o vice-presidente de futebol do Grêmio, Raul Régis de Freitas Lima, que acompanha a delegação, a menina invadiu o quarto dos jogadores no Hotel Metropol pedindo flâmulas e camisetas do clube e, depois de algum tempo, saiu do local, inclusive vestindo uma das camisetas. Horas após, um grupo de policiais foi ao hotel para prender os jogadores, informando que a menina havia registrado queixa de ser vítima e violência sexual”. O jornal aponta que material genético dos cinco envolvidos fora coletado.
No dia seguinte, a Folha de São Paulo informa que o caso havia sido repassado ao Itamaraty pelas autoridades suíças e explica que os jogadores estavam mantidos separados em três prisões: Henrique e Eduardo em Berna, Fernando em Belp e Cuca em Bugdorf. A reportagem ainda traz um relato da mãe de Cuca, dizendo ter sido informada de que apenas Henrique e Eduardo mantiveram relações sexuais com a menor, enquanto acreditava que seu filho havia sido detido apenas para cumprir o papel de testemunha. Cuca e Fernando foram presos 24 horas depois dos outros dois companheiros, conta. A Folha de São Paulo do dia 4 traz relato de um irmão de Henrique, contando que dois jogadores, não identificados, admitiram relações sexuais com a menor, mas de forma consentida, o que fora confirmado pelos exames médicos realizados em Sandra. A suposta confissão foi reafirmada pelo Estadão em texto dia dia seis, mas dessa vez nomeando os envolvidos: Henrique e Eduardo. Segundo Peter Schauff e Andreas Roth, advogados contratados para defender os jogadores, não há dúvida de que existe culpa no caso. Eles, no entanto, alegas que consideram o delito algo banal. O consulado brasileiro já havia entrado em contato com os jogadores a este ponto. Fernando e Cuca seguem negando participação. Reportagens dos dias seguintes, contudo, contradizem Cuca, e apontam que apenas Fernando não esteve ativamente envolvido com a menina. Os advogados argumentam que a relação foi consentida e que eles acreditavam que ela já era maior de idade. A agência de notícias Ansa, replicada pela Folha, relatou que os jogadores se sentiram provocados quando Sandra trocou de camiseta na frente deles. O juiz Jurg Blazer, indicado para instruir o inquérito, resolve colher um segundo depoimento de todos os envolvidos.
A descrição mais forte da acusação foi publicada no dia 14 pela Folha de São Paulo. O jornal repercutiu uma entrevista de Sandra para o jornal Blick, em que ela narra como foi seviciada após ter ido ao hotel junto com amigos, que foram expulsos pelos jogadores. Apenas ela foi mantida no local. “Afirmou que foi imobilizada por Fernando, Eduardo e Cuca, enquanto Henrique a violentava. Um outro jogador teria mantido relações sexuais com ela, mas Sandra disse não saber quem é”. Não encontrei a publicação original com a entrevista completa.
No dia 20, nota do Estadão noticia que o Grêmio voltou ao Brasil sem a presença dos quatro acusados, ainda encarcerados na Suíça. No dia 29, os jogadores foram liberados e embarcaram de volta o Brasil, informa a Folha de São Paulo. O juiz Jurg Blazer concluiu que não houve violência na relação sexual entre os acusados e a adolescente. Segundo o Consulado do Brasil em Genebra, o juiz asseverou que, como não foi comprovada prática violenta, os jogadores não se caracterizavam como pessoas perigosas à sociedade. “Sendo assim, a pena máxima para os atletas seria a condenação com sursis (suspensão condicional da pena)”, explica o texto. O último relato que localizei na mídia suíça se deu na edição de 31 de agosto do jornal Neue Zürcher Nachrichten, apenas com a descrição da chegada dos jogadores em solo brasileiro.
Apesar de a diplomacia brasileira argumentar à Folha que o caso se encerraria com essa decisão, a acusação seguiu para julgamento, conforme acompanhou o jornal em 28 de outubro de 1988, na ocasião em que o Grêmio avisou os atletas que os custos processuais, a partir de então, seriam de responsabilidade deles. A última menção ao caso na Folha foi em 16 de agosto de 1989, onde informa que no dia anterior, Cuca e Henrique foram condenados a 15 meses de prisão, podendo cumprir pena em liberdade. O periódico não informou qual a tipificação penal da condenação. Àquela altura, Fernando e Eduardo também já haviam sido condenados. Desde a chegada dos quatro ao Brasil, o Estado de São Paulo só mencionara a acusação mais uma vez, após partida em que Cuca fez quatro gols, mas sem trazer nenhuma nova informação. Não consegui encontrar um acervo com ferramentas de pesquisas para consultar os jornais locais do Rio Grande do Sul.
submitted by gustasilvab to futebol [link] [comments]


2020.03.03 17:09 sickntwisted Adeus futebol português

estou a criar este post um pouco antes de clicar no botão de unsubscribe do subreddit. "vai pela sombra". à vontade. nada contra o subreddit, mas sim contra o que ele representa, que é o futebol português.
não quero fazer um post lamechas. não é, de todo, o meu propósito aqui. odeio lamechices. o propósito deste post é apenas reflectir na forma como abordamos o futebol e, em último caso, gerar alguma discussão.
eu adoro futebol. sou ateu, mas o futebol é o mais perto de uma religião que eu possa ter. já deveria ter pendurado as botas à algum tempo - as costas queixam-se diariamente e os pés já não obedecem tanto ao que a cabeça quer - mas não consigo parar. já vivi em vários sitios e a primeira coisa que faço é procurar um grupo para jogar futebol. gosto de pensar jogadas, gosto de reflectir no que fiz mal, gosto de ver pessoal que não joga tanto a dar o litro e odeio ver quem pensa que sabe jogar. tive treino tático durante uma fase da minha vida e adoro ainda pôr isso em prática. jogar com pessoal mais novo e saber que ainda sou capaz de estar ali a competir, senão de igual para igual, pelo menos de forma a, no fim, ter o respeito de com quem acabei de jogar - e o convite para o próximo jogo... e o ser escolhido logo em primeiro... e voltar a casa e contar à minha mulher como correu, como eram os adversários, etc, etc. tenho vários hobbies mas, para além da leitura, o futebol é aquele que quero que dure até que o corpo diga, definitivamente, chega.
cresci na zona de Lisboa e, se subisse umas ruas, via o estádio de Alvalade do lado esquerdo e o da Luz do lado direito. na escola gostava de tentar marcar livres com o pé esquerdo como o Balakov e de tentar fintar com o direito como o JVP. como sou destro, optei pelo Benfica.
a minha mentalidade desportiva devo-a ao meu tio e ao meu avô. Sportinguistas contidos, o meu avô levava o meu tio a praticar todos os tipos de desporto. o meu tio aparenta ter menos 20 anos do que o que na realidade tem. o meu avô adorava ver desporto e o meu tio adorava competir, falar com os adversários que tinham acabado de perder ou de ganhar, perguntar dicas sobre raquetes, chuteiras, movimentos que ele tinha visto e tinha admirado num oponente. esse mesmo tio, Sportinguista, levou-me ao meu primeiro jogo num estádio. Benfica - Leverkusen a 1 de Março de 1994. e fiquei agarrado ao Benfica.
mas ultimamente não tenho querido ver o futebol português. as razões são óbvias para (quase) todos aqui. claro que a forma do Benfica ajuda :) mas o cimento da minha decisão tem vindo a secar há algum tempo.
somos adultos. isto não é o Dragon Ball, em que aguentávamos 4 semanas de tédio para a promessa de um Kamehameha no próximo episódio. ninguém gosta de sexo sem climax. e no futebol português, não há climax, e continuamos a consumir. ninguém aqui ia comprar um telemóvel que sabemos que não liga passado 2 dias. no entanto, poucos de nós se queixa por apoiar um clube incondicionalmente, quando é óbvio que esse clube está estrago. a culpa nem é do clube, mas sim da permissibilidade do sistema em que ele está inserido.
ultimamente tenho lido cada vez mais "a culpa é dos adeptos por não apoiarem". OK, então quando um dia apanhar uma intoxicação alimentar devido à qualidade do bitoque que me serviram, vou bater palmas para ver se passa. os clubes não são nossos amigos. o apoio a um clube é uma das características do produto que está lá para NOSSO bem, não para o deles. sim, é óptimo para um jogador estar a receber aplausos e sentir o carinho de um grupo. mas no trabalho de qualquer pessoa, quando ela faz mal o seu trabalho, é normal que sinta o desagrado dos seus superiores. é normal que um developer que faça um jogo com problemas receba críticas negativas. o facto de outro adepto, uma pessoa na mesma posição que qualquer um de nós, nos faça sentir culpados por não apoiarmos uma associação que não nos traz nada a não ser entretenimento fugaz, é da maior infantilidade que já vi. "tu gostas do Rafael? toda a gente sabe que o Donnatello é a melhor tartaruga ninja". cresçam.
outra é culpar alguém por não apoiar um clube da terra. calma vegan. não é assim tanta hipocrisia quanto isso... gosto de animais, nunca na vida vou directamente maltratar um animal. mas gosto de comer carne. pode ser que um dia não goste tanto, mas não sou um ser humano menos digno por causa da minha escolha alimentar. o clube da minha terra faliu há uns anos. e agora? começo a ir aos domingos de manhã para o local onde o estádio está a ruir e bato palmas às jogadas que só estão visíveis se puxar muito pela imaginação? cada um gosta do clube que gosta. sejam felizes nisso e pronto. une-nos o futebol e é saudável falar com alguém de perspectivas diferentes, saber o que estão a passar, quais as dificuldades que passam, etc.
mas não. preferimos apontar o dedo ao gajo que usa uma t-shirt aos fins de semana de uma cor diferente da nossa, como se essa pessoa fosse a personificação de tudo o que aprendemos a não gostar.
segundo muita gente aqui, eu matei vários adeptos do Sporting. e assobio de forma provocatória nos jogos contra eles. segundo muita gente aqui, os sportinguistas pagaram a árbitros. segunda muita gente aqui, os portistas fazem ameaças física sobre os árbitros. eu sou Português e espero que ao conhecer pessoas estrangeiras eles não pensem que fui eu quem inventou a escravatura.
já não dá mais. vejo a miséria que é o nosso campeonato e depois venho aqui para ler a opinião dos adeptos. e enquanto leio imagino os nossos dirigentes a sorrir e a esfregar as mãos. "RESULTA!" dizem eles. temos jogadores - empregados neste país - com salários em atraso. temos clubes em falência técnica. temos o Estado a dar estádios - propriedades de milhões de euros - a clubes. temos divídas de milhões a serem perdoadas por bancos. temos dirigentes em tribunal constantemente.
e antes de dizerem que estou a atacar os adeptos dos clubes destes exemplos, vamos aqui dar um exemplo: a perdão da dívida do Sporting. vocês acham mesmo que, se fosse com o Benfica, não aconteceria o mesmo? era exactamente a mesma coisa. mas eu é que sou estúpido, porque devia ser do Benfica antes de ser cidadão Português, né? devo proteger os meus, priorizar o Benfica e deixar para trás os meus valores de justiça. que estúpido que sou.
pergunto-vos porquê? porque é que no caso do futebol já deixamos que aconteça tudo? é que não é pelo produto... porque o produto deixa muito a desejar. porque é que não há revolta, boicote, por um coisa que nem sequer nos mete dinheiro ao bolso? porque é que não exigimos melhor para nós?
olhem para o produto: há uma Liga que não faz nada - multas que não sabemos para onde vão, jogadores mal inscritos cuja culpa é descartada e prejudica clubes pequenos que não conseguem sobreviver, regulamentos que só servem para uns, e que age inpune sem dar justificação por tudo o que se passa; há arbitragens incompetentes - profissionais, mais bem pagos que o Português médio, a fazer um trabalho que não chega perto de uma prestação normal, quanto mais positiva; temos patrocinador da Liga a patrocinar clubes da própria Liga - tipo... como podemos deixar isto?... etc, etc, etc.
é que ainda se o próprio futebol fosse atrativo. mas é tudo a mesma candonga. parece mesmo WWF. o defesa tapa a bola, dá o cú ao avançado, cai para o chão sozinho e é falta. pontapé de baliza aos 85 minutos para a equipa que está a ganhar, o guarda redes está quase a chutar a bola, começa a correr... ouve-se um apito... amarelo para o guarda redes, está a demorar tempo... desde os 10 minutos, mas bora lá mostrar quem manda aqui!
depois temos os programas televisivos. já o disse aqui, são programas de entretenimento. dentro da merda toda que é o nosso futebol, até são a coisa mais sincera que há. só acabariam quando o nosso futebol crescesse de nível para não os merecer mais. enquanto não cresce, aguentem com eles.
vou ser ainda mais psicótico agora. o Benfica tem sei lá quantas vezes mais dinheiro que o resto dos clubes. tem recursos que os outros nem sonham ter, neste momento. se isto fosse outro negócio, como tecnologia, o Benfica teria o poder para conseguir secar a concorrência de uma forma completamente natural. mas isso não acontece. onde estão esses recursos? ou são eles só para o público os apreciar? é que em termos de negócio de futebol nenhuma das carências foi colmatada. portanto, porque se o dinheiro do futebol não está a ir para o futebol... perguntemo-nos para onde vai, ou não? para a dívida também sabemos que não está a ir.
o Sporting aparentemente vai agora dar 10 milhões por um treinador, não afirmado. imaginem que emprestavam 1000 euros ao vosso primo que estava enrascado... a mulher deixou-o, ele precisa só desse dinheiro para safar a renda e a comida deste mês. é dinheiro vos faz falta, mas pá... é familia, ajudar está-vos no sangue. passado 2 semanas ele aparece, de fato, num Porsche e ignora-vos.
é assim que me sinto com isto tudo. dei muito do meu tempo ao futebol português e sinto que ele está a ignorar-me e não quer dar nada de volta.
juntem a isto clubes com menos meios a tentar de tudo para poder dar aos jovens um bocado da sua paixão pelo desporto, a lutar para pagar rendas anormais e equipamentos e recursos para continuarem a sobreviver... e que depois vêm outros clubes mais históricos que não pagam ordenados e que levam pancadinhas nas costas.
nem vou falar dos direitos desportivos.
desculpem, isto está longo. vou fazer um TLDR de seguida. antes só mais uma coisa: dizer "é lidar"e usar o conceito de "whataboutism" carimba-te imediatamente como hipócrita. não és mais esperto porque o teu clube não foi apanhado a fazer x. não és mais inteligente por estar a acusar alguém de algo que o teu clube simplesmente não se lembrou de fazer primeiro. és apenas um triste está a proteger todos aqueles que estão a ganhar dinheiro à tua custa.
TL/DR; isto é tudo uma merda. o nosso futebol é uma vergonha. a elite do futebol nacional usa-nos para se alimentarem e viram-nos uns contra os outros. e nós gostamos. whataboutism e hipocrisia é a mesma coisa.
que merda de post. hasta!
EDIT: que raio é uma pasta? tudo o que seja conteúdo para copy paste é uma pasta? ninguém pode ter pensamento crítico hoje em dia? raio da geração que cresceu com a internet. ninguém leva ninguém a sério.
submitted by sickntwisted to PrimeiraLiga [link] [comments]


2017.09.14 18:11 cuntstorm Quem é que conhece a Lyoness? contem me coisas

no outro dia uma amiga minha foi a uma apresentação da Lyoness, pelo que ela me descreveu isto cheira me a um esquema em pirâmide(ou pirâmide invertida lol), mas sei muito pouco porque tudo o que há de informação na internet é extremamente vaga (que conveniente) e só encontro mesmo queixas de pessoas, em foruns, de como foram burladas e artigos demasiado facciosos para nao terem sido encomendados pela própria Lyoness. Basicamente o core biz deles é vender um cartão de rewards que através de parcerias com variadíssimos negocios dá prémios aos clientes na forma de pontos que depois podem ser utilizados na loja da lyoness para obter mais descontos e produtos .. eles recrutam pessoas para ter este cartão, e ainda para angariar parceiros (lojas, restaurantes, até clubes de futebol..) estas pessoas passam a receber parte da receita que é gerada através desse parceiro, e ao que parece esse valor depende do teu nível e aí é que vem a parte mais escandalosa. Neste momento já há pessoas a pagar milhares de euros para subir de nível com a promessa de receberem mais dinheiro, a questão é que já entramos no domínio do esquema em pirâmide e a mim parece me que quem quer que seja que está a fazer dinheiro, fá-lo através de comissões pagas com o dinheiro destes tais upgrades que as pessoas nos níveis mais baixos pagam. Vendem ainda um serviço de Cloud, esta então é que eu nao consigo perceber e parece me só mais uma tentativa de confundir pessoas ao disparar umas buzz words para o ar, tipo os "algorítimos" da Yupido, so que ao contrário da yupido estes gajos estão mesmo a movimentar dinheiro à seria mas a troco duns pobres coitados que estão a ser levados pela promessa de fazer dinheiro "fácil", ou se calhar o burro sou eu que nao vejo a oportunidade XDD
submitted by cuntstorm to portugal [link] [comments]